Pug

O pug é classificado como “cão de companhia“, fazendo parte do grupo dos cães “Toys” ou “de Companhia”, o grupo 9. Os pugs deveriam pesar entre 6,3 e 8,1 kg, sendo cães pesados para a sua estatura. Sua aparência geral deve ser quadrada e maciça, deve mostrar “multum in parvo ” (muita substância em um pequeno volume), o que transparece em sua forma compacta, com proporcionalidade entre as partes e musculatura firme. A cabeça do pug é a característica mais original e típica da raça. Deve ser redonda quando você a olha de frente e o focinho completamente chato quando olhado de perfil. Os olhos de um pug são redondos, escuros, expressivos e cheios da vida. Suas orelhas são ajustadas na cabeça, devendo ser pretas. As rugas na cabeça de um pug devem ser profundas e fáceis de ver, porque dentro delas a cor é mais escura do que fora. Deve existir uma grande ruga sobre o nariz.Outra característica importante do pug é sua cauda. A cauda é implantada acima da garupa e deve ser fortemente enrolada. A cauda duplamente enrolada é a ideal que os criadores buscam, mas uma única volta apertada é aceitável. Os pugs têm basicamente duas cores: fulvo (abricó) em várias tonalidades e preta.


Saúde

A anatomia do Pug não é muito favorável para a sua saúde, por isso ele precisa de bastante cuidado e um acompanhamento de perto. As ruguinhas, tão características desse cachorro, precisam de uma atenção especial - já que são propícias à proliferação de fungos e bactérias, por isso é preciso sempre limpá-las com um pano seco, lenço umedecido para cães ou com produtos específicos indicados por um médico veterinário. Outra questão muito importante da saúde dos Pugs está relacionada com a dificuldade deste animal de trocar calor com o meio. Os cachorros utilizam a respiração (aquela mais ofegante, sabe?) para trocar o calor e manter a temperatura corporal equilibrada. Como os Pugs possuem o focinho muito achatado, esta ação é mais difícil - o que faz com eles sofram demais com temperaturas altas, tendo grandes chances de desenvolver um quadro de hipertermia, que pode levar a morte. Por isso uma atenção mais do que redobrada é necessária, mantendo esses animais sempre em ambientes frescos e arejados. Eles também precisam de cuidados com os olhos (que são mais saltados), podem apresentar alergias e precisam de uma alimentação bem balanceada para controlar o peso e evitar a obesidade, que é uma das tendências da raça.


Temperamento

O pug é um cachorro de temperamento calmo, dócil, que não late à toa, e adora ficar no colo. É um cão equilibrado, feliz, disposto, de grande charme, dignidade e extremamente inteligente. Apesar de seu tamanho pequeno, tem uma personalidade forte, é obstinado, mas raramente agressivo. Considera-se que o pug é um excelente cão de companhia, afetuoso, muito companheiro, adequado para famílias com ou sem crianças. Por seu porte robusto, é considerado adequado para as crianças, sendo capaz de acompanhar as brincadeiras sem grandes riscos ao seu físico de porte pequeno. É uma raça conhecida por acompanhar o humor de seus donos. Em geral, são quietos, amáveis, mas também pode se mostrar vivaz e agitado sempre que estimulado. É uma raça que não gosta de ficar sozinha. De acordo com o livro A Inteligência dos Cães, de Stanley Coren, o pug encontra-se na 57ª posição entre as raças pesquisadas no quesito Inteligência a Adestramento e Obediência a Comandos. Também gostam de tomar muita água e por a língua pra fora.


Cuidados

O Pug precisa de acompanhamento médico veterinário com mais frequência do que outras raças e necessita de uma escovação frequente de sua pelagem, algo não tão comum para cães com pelinhos como os deles. Exercícios físicos devem ser moderados, pequenas caminhadas em horários mais fresquinhos do dia são bastante indicadas. No entanto, são importantes para a saúde do animal, tanto pela questão do peso, quanto por motivos de socialização e estímulos - já que costumam ficar a maior parte do tempo dentro de casa.


Curiosidade

Ser uma das raças mais antigas proporcionou ao Pug participar de vários momentos marcantes da história. A Imperatriz Josephine Bonaparte, esposa de Napoleão Bonaparte, tinha um Pug que era sua paixão, ele se chamava Fortune (fortuna, em português). Na época em que a Imperatriz ficou presa, Fortune era o único que podia visitá-la, por isso Josephine colocava mensagens escondidas na coleira do cãozinho para poder se comunicar com sua família. As ruguinhas tão simpáticas dos Pugs possuem mais significado do que você pensa. Lá na China, os criadores foram moldando a raça para que as ruguinhas da testa do cão formassem (ou chegassem perto de formar) o caractere chinês referente à palavra “príncipe”. A exoftalmia é muito comum em cães de focinho curto, como é o caso do Pequinês e do Pug. Nessa condição, os olhos do animal podem saltar/ sair da órbita ocular. Isso se dá por complicações maiores ou por alguma pressão que o animal faça, como forçar a coleira, por exemplo. Se isso acontecer você não precisa se desesperar, mas deve levar o animal ao médico veterinário com rapidez para tratar e verificar se não houve danos maiores. Na maioria das vezes, é algo reversível.


Legislação

Nos Países Baixos uma lei foi aprovada em 2014 a respeito de criação de cães braquicefálicos. Esta lei neerlandesa proíbe a criação de cães com focinhos muito curtos ou achatados, estabelecendo que os cães devem ter no mínimo o focinho acima de um terço (33%) do comprimento do crânio, e, outras exigências sobre abertura de nariz, profundidade de focinho, sons da respiração, pálpebras, produção de lágrimas, pigmentação da córnea, etc. Além disso, estão sendo implementados testes de desempenho físico para reprodutores. Cerca de vinte raças serão proibidas de se reproduzir se não se adequarem as exigências. A medida foi estabelecida visando melhorar a saúde da população canina, diminuindo problemas causados por traços físicos exagerados das criações modernas, a exemplo do focinho achatado causador de problemas respiratórios. A raça pug transformou-se num dos símbolos da lei, e, para se adequarem, alguns criadores estão realizando cruzamentos com outras raças para aumentar o focinho do pug. Algumas companhias aéreas recusam o transporte de cães braquicefálicos (cães com focinho achatado), devido ao alto risco de óbito em decorrência de problemas respiratórios, como super aquecimento, que estes cães tem mais tendência a apresentar.




Ops, o filtro selecionado não encontrou nenhum produto  :/

Tente novamente, com outra opção de filtro e encontre o produto desejado!